DESPERTAR A IMAGINAÇÃO,
APONTAR NOVOS CAMINHOS

A Mostra Tiradentes|SP, chega a sua 8ªedição, de 1º a 7 de outubro,em ambiente online – devido à pandemia de Covid – 19, graças à continuidade da parceria entre a Universo Produção e o Sesc SP. Em sete dias de programação, o público está convidado a conhecer um panorama da produção atual em 47 filmes (13 longas e 34 curtas), de 12 estados brasileiros –AL, BA, CE, DF, GO, MG, PE, RJ, RN, SE, SP. Serão exibidos os filmes vencedores da edição mineira, além de outros destaques exibidos na 23ª Mostra Tiradentes e títulos selecionados especialmente para Mostra Tiradentes SP. Além da programação de filmes, o evento promove bate-papos com realizadores, debate com os homenageados e debate conceitual. Toda programação é gratuita.

A Imaginação como Potência é a temática que norteia esta edição do evento e propõe novas maneiras de ver, produzir e se relacionar com as imagens. O tema foi definido em janeiro, portanto, antes do cenário de pandemia que estamos vivendo, mas o enfoque está mais atual do que nunca. Pretende gerar reflexão e ser propositiva diante de um cenário incerto, faz um convite para olhar adiante,desfrutar o cinema como arte e,em sua criação, vislumbrar os caminhos possíveis para a construção de novos rumos. A intenção é ampliar a reflexão iniciada na 23ª edição da Mostra Tiradentes (janeiro), gerar discussões e perspectivas. 

Em 2020, a Mostra Tiradentes SP presta homenagens ao coletivo paulista Filmes do Caixote, criado na primeira década do século XXI pelos realizadores Caetano Gotardo, João Marcos de Almeida, Juliana Rojas, Marco Dutra e Sérgio Silva – um reconhecimento à trajetória de uma das mais notórias experiências de coletivo cinematográfico em São Paulo.

Dedicada exclusivamente à exibição de trabalhos de diretores em início de carreira, independentemente da idade, mas que tenham até três longas realizados, a Mostra Aurora chega, em 2020,àsua 13ª edição. Com curadoria assinada por Lila Foster e Francis Vogner dos Reias, o recorte reúne oito filmes inéditos de diretoras e diretores de seis estados (Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Ceará e São Paulo), mantendo o seu olhar para a produção independente das mais variadas regiões do país.

Também avaliada pelo Júri Oficial na 23ª Mostra de Tiradentes, a Mostra Foco será exibida em sua totalidade. O curta-metragem sempre teve destaque na programação, sendo a Mostra Foco um dos recortes mais aguardados, que nesta edição reúne 10 filmes de cinco estados que propõem diferentes estratégias dos corpos, considerando seus lugares no mundo e situações de crise. Assinam a seleção os curadores Camila Vieira, Pedro Maciel Guimarães e Tatiana Carvalho Costa.

Um dos destaques desta edição é a presença da produção paulista na programação da Mostra Tiradentes |SP: dos 47 filmes em exibição, 29 são de São Paulo. Celebrando a boa safra da produção,o evento promove a Mostra Paulista, que apresenta títulos que motivaram o olhar e a emoção dos curadores e têm como ponto comum terem sido produzidos em São Paulo.

Reconhecida no calendário de festivais como um dos principais espaços de reflexão do cinema brasileiro, a Mostra Tiradentes promove em suas edições anuais debates, encontros e diálogos. A programação conta com bate-papos com realizadores, debate com o Filmes do Caixote e debate conceitual

A Mostra Tiradentes |SP representa a força do nosso cinema, da nossa cultura. Uma conjugação de esforços que tem um propósito que nos une –lutar pelo que é produzido no Brasil, pela pátria das nossas imagens, dos corpos que as fazem, dos que as aplaudem. Um espaço de vanguarda para discutir e difundir verdadeiros tesouros lapidados por seus artistas em funções e papéis diversos que não dá para serem ignorados e marginalizados. Merecem ser assistidos, apreciados, refletidos e difundidos.

A cultura é a nossa base, o chão que pisamos, a matéria-prima que nos pertence. Sempre teve papel fundamental nos momentos mais decisivos da nossa história. Ela pode propor políticas mais justas, pode aproximar nações, reduzir tensões, revitalizar as relações diplomáticas. A cultura traduz o que somos, como pensamos e aponta os caminhos que podemos seguir.

Não tem como imaginar a vida sem cultura. Um casamento sem música. Uma escola sem livro. Uma parede sem quadros. Uma vida sem cores. Nossa história sem registros. É muito difícil imaginar a vida sem cinema. O cinema molda o nosso olhar sobre o mundo.

Sigamos o caminho… Nossos laços são mais fortes que as adversidades, nada pode ser maior que a vontade de fazer da nossa existência um reflexo do que somos, pensamos, queremos e atuamos.Afinal, de que é feita a cultura, o nosso cinema e a Mostra Tiradentes?Feita por nós, que estamos aqui, reunidos, acreditando que é possível imaginar e construir outros mundos. Feita por genteque sabe lutar por uma sociedade plural, que nos dá a dimensão coletiva humana, legitima nossa origem e a posição que nos compete no nosso país.

A vida pede mais imaginação,

Vamos aquecer nossos corações e olhar para o cinema,

Que aponta novos caminhos,

Que nos conecta e desperta sensações vivas de um presente contínuo,

A performance da luz e dos enquadramentos,

Algo que alimenta a alma em todos os dias da nossa vida.

As realizações do cinema contemporâneo produzidas no Brasil serão vistas aqui em narrativas de um percurso de enigmas, originalidade, entusiasmo e talento.

Sejam bem-vindos!

Raquel Hallak
Quintino Vargas
Fernanda Hallak

Diretores da Universo Produção
Coordenadores da Mostra de Cinema de Tiradentes