Mostra Tiradentes | SP

UM CHAMADO PARA O CINEMA BRASILEIRO

A VIDA NOS CONVIDA A PENSAR AS QUESTÕES EMERGENCIAIS DOS INDIVÍDUOS E DAS COLETIVIDADES.
AS IMAGENS EXIBEM O REALISMO NUMA COMBINAÇÃO ENTRE FICÇÃO E FATOS DA VIDA.
O CINEMA BRASILEIRO APRESENTA NOVAS POSSIBILIDADES DE CRIAÇÃO
QUE REFLETEM A EFERVESCÊNCIA CULTURAL, SOCIAL E POLÍTICA DA QUAL ELE FAZ PARTE.

Consolidada como o evento do cinema brasileiro na capital paulista, a Mostra Tiradentes | SP chega a sua 6ª edição, de 15 a 21 de março, no CineSesc, e será norteada pela temática “Chamado Realista”. Apresenta produções brasileiras que apontam novas buscas estéticas de contato com o real, com a vida cotidiana, com as recentes crises políticas e sociais no Brasil e as crescentes discussões sobre representatividade e minorias. Serão exibidos 32 filmes brasileiros – 14 longas e 18 curtas em 19 sessões de cinema, e promovidos 10 batepapos com realizadores e curadores, um laboratório, uma oficina e um debate conceitual.

Na abertura da programação, pela primeira vez, a Mostra Tiradentes | SP fará a entrega do Troféu Barroco a uma personalidade de destaque do cinema brasileiro escolhido especialmente para a itinerância paulista do evento. A homenagem destaca e reconhece um profissional que integra a vida acadêmica – Ismail Xavier – ensaísta, pesquisador e
professor responsável pela formação de uma geração de realizadores e pesquisadores. Na sequência, exibe em pré-estreia nacional o filme vencedor, Baixo Centro, dirigido por Ewerton Belico e Samuel Marotta, eleito pelo Júri da Crítica da 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes.

Dedicada exclusivamente para exibição de trabalhos de diretores em início de carreira, independentemente da idade, mas que tenham até três longas realizados, a Mostra Aurora chega em 2018 a sua 11ª edição. Com curadoria assinada por Cleber Eduardo e Lila Foster, o recorte reúne filmes inéditos que primam pela comunhão entre inquietação formal e condições
materiais modestas. Depois de concorrerem ao prêmio do Júri da Crítica na 21ª Mostra de Tiradentes, eles chegam a São Paulo, para sua segunda exibição. Sete filmes integram a seleção: Ara Pyau – A Primavera Guarani (SP), de Carlos Eduardo Magalhães; Baixo Centro (MG), de Ewerton Belico e Samuel Marotta; Dias Vazios (GO), de Robney Bruno Almeida; IMO (MG), de Bruna Schelb Correa; de Carlos Eduardo Magalhães; Lembro Mais dos Corvos (SP), de Gustavo Vinagre; Madrigal para um Poeta Vivo (SP), de Adriana Barbosa e Bruno Mello Castanho; e Rebento (PB), de André Morais.

Também avaliada pelo Júri da Crítica na 21ª Mostra de Tiradentes, a Mostra Foco será exibida em sua totalidade na capital paulista. O curta-metragem sempre teve destaque na programação, sendo a Mostra Foco um dos recortes mais aguardados, que nesta edição reúne 10 filmes de cinco estados. Assinam a seleção os curadores Camila Vieira, Francis Vogner dos Reis e Pedro Maciel Guimarães.

Um dos destaques desta edição é a presença da produção paulista na programação da Mostra Tiradentes | SP: dos 32 filmes em exibição, 20 são paulistas (9 longas e 11 curtas), incluindo obras apresentadas na 21ª Mostra Tiradentes e outros títulos selecionados especialmente para a itinerância. Celebrando a boa safra, o evento promove a Mostra Paulista, uma novidade que reúne quatro longas do estado de São Paulo. Dois deles inéditos, convidados especialmente para integrar esta programação: Pássaro Transparente, de Dellani Lima, e Berço Esplêndido, de Lucas Acher. Platamama, de Alice Riff, e Inaudito, de Gregorio Gananian, vencedor da Mostra Olhos Livres, eleito pelo Júri Jovem na 21ª Mostra de Tiradentes.

Os curtas paulistas também serão celebrados em uma seleção especial, a Mostra Foco SP, que apresenta quatro títulos que motivaram o olhar e a emoção dos curadores e têm como ponto comum terem sido produzidos em São Paulo. São filmes que transpõem para a tela o espaço urbano caótico e fascinante da cidade, sem deixar de lado a relação com a história
do cinema que alimenta seus cineastas.

Completando a programação da 6ª edição da Mostra Tiradentes | SP, momentos de reflexão e troca de experiências se somam às exibições de filmes. Outra novidade desta edição é a realização do Lab | Imersão DocBrasil, laboratório de projetos de documentários em desenvolvimento, a ser ministrado pelo curador Cleber Eduardo, que se configura como uma
oportunidade singular para realizadores em início de carreira. Essa iniciativa propõe uma imersão nas ideias, escolhas, particularidades e estéticas.

A oficina Atuação no Cinema Realista, a ser ministrada pelo ator, diretor e professor Renan Rovida, busca estimular a vivacidade nas atuações em cinema – essência da atuação e pressuposto a qualquer dos caminhos do(s)realismo(s): a verdade sem a qual nenhum ator/atriz realista inicia seu trabalho.

Reconhecida no calendário de festivais como um dos principais espaços de reflexão do cinema brasileiro, a Mostra Tiradentes realiza em suas edições anuais debates, encontros e diálogos. Em São Paulo, promove o debate conceitual O Chamado Realista em São Paulo, que dará continuidade às discussões iniciadas durante a 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes (janeiro), com foco nas questões e enfoques do cinema brasileiro contemporâneo no contexto da temática Chamado Realista, destacando o cenário e a produção paulista. Conta com a participação dos cineastas Jéssica Queiroz e Rubens Passaro e mediação da curadora Camila Vieira.

UM CHAMADO PARA O CINEMA
UM CHAMADO PARA A IMAGEM
A BUSCA PELA LEGITIMIDADE PELA REALIDADE

Vivemos hoje uma conjuntura frágil e peculiar, em que o cinema representa um terreno fértil e ocupa lugar de destaque das representações e das dinâmicas sociais da vida cotidiana. A Mostra Tiradentes | SP propõe pensar as relações intercambiáveis entre cinema e vida e apresenta-se como instrumento singular de visibilidade, estímulo e discussão de todas
as formas de pensar e fazer cinema, um espaço de vanguarda para discutir a criação de outros universos possíveis.

UM CHAMADO PARA SENTIR O MUNDO
A PARTIR DAS DIVERSAS EXPERIÊNCIAS ESTÉTICAS PROPORCIONADAS

Vamos fazer deste encontro pelo cinema brasileiro a possibilidade de revigorar as nossas competências críticas e o nosso olhar diante das inconstâncias da ordem do real. Aqui você poderá vivenciar um dos mais pungentes e vivos retratos de uma cultura e da sua diversidade.

UM CHAMADO PARA A VIDA!

SEJAM BEM-VINDOS!

Raquel Hallak d’Angelo
Quintino Vargas Neto
Fernanda Hallak d’Angelo
Diretores da Universo Produção
Coordenadores da Mostra de Cinema de Tiradentes