MOSTRA TIRADENTES | SP PROMOVE SESSÃO COM HISTÓRICA PRESENÇA INDÍGENA

A programação da Mostra Tiradentes | SP segue a todo vapor no CineSesc (Rua Augusta, 2.075). Com sessões de filmes diárias, bate-papos e ações formativas, o festival é momento propício para encontros e reflexões que extrapolam os limites cinematográficos. Discussões sobre mazelas e urgências sociais e políticas têm sido uma constante na programação da Mostra que, nesta segunda-feira, 19/03, foi palco de uma histórica sessão, com a presença de mais de 120 representantes do povo Guarani, dentre crianças, jovens, adultos e idosos.

 O encontro ocorreu durante a sessão de “Ara Pyau - A Primavera Guarani”, de Carlos Eduardo Magalhães (SP). “Mais do que nunca, nós paulistas precisamos abrir as portas e janelas de nossa casa pra receber os Guaranis. A convivência é necessária pra gente poder pensar e trabalhar um novo modelo de cidade, no qual os indígenas contam sua própria história na nossa sala de estar. No caso, uma sala de cinema. Eles comparecerem ao cinema ver seu filme é uma grande oportunidade da cidade poder ouvir esse povo. Aprender e conviver com eles. No caso da cidade de São Paulo, ouvir os Guaranis é de suma importância para a gente evoluir a vida e a convivência na cidade”, comenta o diretor. O encontro foi viabilizado pela organização do evento que disponibilizou dois ônibus para fazer o trajeto da reserva Jaraguá até o CineSesc, além de oferecer entrada gratuita para os indígenas.

 Eles vieram e a cidade ouviu. Com instrumentos musicais, chegaram ao cinema entoando canções tradicionais. Na hora do filme, sala lotada e concentração máxima por parte do público, muitos deles nunca tinham ido ao cinema. Frequentadores do CineSesc lado a lado com o povo Guarani, urbano e indígena juntos: um diálogo possível. Ao final da exibição, no lugar do tradicional bate-papo que segue os filmes da Mostra Aurora, quebra-se o protocolo. Uma liderança indígena se apresenta, agradece, fala da causa indígena e convida, a quem quiser ir, para conhecer a reserva Jaraguá, as tradições e saberes de seu povo. E novamente música, com o palco do CineSesc ocupado pelos convidados especiais e sua emocionante manifestação.

 Também destaque nesta segunda-feira, a série 2 da Mostra Foco reuniu apresentou dois dos três curtas premiados na 21ª Mostra de Tiradentes: “Calma”, de Rafael Simões (RJ), que ganhou o prêmio de Melhor Curta da Mostra Foco eleito pelo Júri da Crítica; e “A Retirada para um Coração Bruto”, de Marco Antônio Pereira (MG), eleito Melhor Curta pelo Júri Popular. “Sr. Raposo”, de Daniel Nolasco (GO), completou a seleção.

 Os fãs de curtas ainda puderam conferir consistente amostra da produção do estado que sedia o festival na sessão da Mostra Foco SP. Os quatro títulos apresentados estiveram presentes na 21ª Mostra Tiradentes e se destacaram em diferentes seleções. São eles: “Vaca Profana”, de René Guerra; “Quem Perdeu o Telhado em Troca Recebe as Estrelas”, de Henrique Zanoni; “Memórias de um Primeiro de Maio”, de Danilo J. Santos; e “Sweet Heart”, de Amina Jorge.

 O dia ainda foi marcado pelo final do Lab | Imersão DocBrasil, com entrega de certificado aos participantes. Ministrada pelo curador Cleber Eduardo, o laboratório contou com 11 representantes de 5 projetos de documentário para um intercâmbio entre professor e proponentes. Com discussões acerca de forma, processo e estética, a experiência foi marcante para os alunos, que vieram de outros dois estados (ES e BA), além de São Paulo: “Nosso projeto parte de um curta que eu fiz no ano passado, mas ele estava muito prematuro, foi escrito em um ritmo muito acelerado, de uma semana, um processo meio automático. Então, quando vi esse laboratório, um processo de imersão no qual o tempo é outro, me interessei imediatamente e chegando aqui tive todas as minhas expectativas atendidas. Conseguimos olhar mais para o projeto, escutar a opinião de outras pessoas, e do Cleber, que é uma pessoa que entende muito e tudo que falou foi agregador. Valeu muito a pena me deslocar tantos quilômetros para aproveitar essa oportunidade”, conta Safira Moreira dos Santos, diretora do projeto “Cais” (BA).

 Uma realização da Universo Produção em parceria com o Sesc – SP, a Mostra Tiradentes | SP segue com sessões diárias no CineSesc até amanhã, dia 21/03, quarta-feira.

PROGRAMAÇÃO DE TERÇA-FEIRA, 20/03

 Terça-feira de intensa programação na Mostra Tiradentes | SP. Grande destaque do dia, às 19h, o esperado e tradicional Debate Cinema da Vela discute “O Chamado Realista em São Paulo”, com a presença de dois jovens realizadores da capital: Jéssica Queiroz e Rubens Passaro. A mediação é da curadora Camila Vieira. Porém, às atividades do dia começam mais cedo, às 17h30, com a sessão de curtas da Mostra Chamado Realista. Já às 20h, o público vai conferir a terceira e última série da Mostra Foco. O longa da Mostra Aurora “Rebento”, de André Morais (PB), seguido de debate, encerra a programação às 21h.