Evento exibe 31 filmes inéditos em cinema em São Paulo entre longas, médias e curtas, promove 15 bate-papos após as sessões e marca a volta presencial do Cinema da Vela, no CineSesc

Os três vencedores da 25ª Mostra Tiradentes fazem parte da programação

Retomando as exibições presenciais, a 10a edição da MOSTRA TIRADENTES|SP começa na próxima quarta (11), e exibirá no CineSesc 31 filmes inéditos em cinema em São Paulo e que fizeram parte da programação do festival oficial, que aconteceu de forma online em janeiro, e presencial entre 27 de abril e 1o de maio. Em São Paulo, o festival acontece até 18 de maio.

“A força do cinema brasileiro contemporâneo pode ser conhecida nas edições anuais da Mostra Tiradentes|SP que, em 2022, celebra 10 anos na capital paulista. Uma trajetória rica em formação, reflexão, exibição e difusão do cinema brasileiro, trazendo novos olhares , vozes e um panorama múltiplo da produção audiovisual no Brasil; despertando debates temáticos, e consciente do cinema como resposta ao seu tempo histórico, provocando e expandindo desdobramentos para quem pensa, cria, produz, assiste e se reconhece na tela. Graças à parceria com o Sesc São Paulo, o cinema brasileiro produzido agora ganha mais espaço e dimensão em São Paulo, e o público, a oportunidade de conhecer filmes que muitas vezes não chegam ao circuito comercial”, destaca Raquel Hallak, Diretora da Universo Produção e Coordenadora Geral da Mostra Tiradentes|SP

Entre os selecionados para a versão paulistana estão os três premiados: Sessão Bruta (Melhor Longa da Mostra Aurora), de As Talavistas e ela.ltda, que será exibido na abertura do evento, no dia 11, às 20h; Os Primeiros Soldados (Prêmio Carlos Reichenbach Mostra Olhos Livres), de Rodrigo de Oliveira; e Uma paciência selvagem me trouxe até aqui, de Érica Sarmet (Melhor Curta Mostra Foco e Prêmio Canal Brasil). Outro destaque é o filme A Praga, montado a partir de negativos perdidos do cineasta José Mojica Marins, e que foi exibido em Tiradentes na Mostra À Meia-Noite Levarei a sua Alma.

Longa experimental, Sessão Bruta foi rodado em 2018, com uma câmera Mini-DV, e apresenta uma sucessão de prólogos de um filme sempre por se fazer, unidos pelo desejo de se pegar uma fatia do mundo. Já Os Primeiros Soldados, filme que acumula diversos prêmios no Brasil e exterior, se passa em Vitória (ES), nos anos de 1980, e acompanha um grupo de jovens LGBTQIA+ diante de algo desconhecido e inesperado que se transforma numa crise. Por fim, Uma paciência selvagem me trouxe até aqui é protagonizado por Zélia Duncan, como uma motoqueira lésbica que conhece quatro jovens que compartilham entre si o lar e os afetos.

Com 10 longas, 19 curtas e um média, a MOSTRA TIRADENTES – SP traz exemplares de todas as sessões da 25ª Mostra Tiradentes, que exibiu 169 produções, atingindo mais de 450 mil acessos de 92 países. A seleção combina jovens talentos com nomes já conhecidos de Tiradentes, como é caso de Rodrigo Oliveira, com Os Primeiros Soldados, filme que acumula diversos prêmios no Brasil e exterior, que se passa em Vitória (ES), nos anos de 1980, e acompanha um grupo de jovens LGBTQIA+ diante de algo desconhecido e inesperado que se transforma numa crise; e Caetano Gottardo, com seu novo trabalho, Você Nos Queima, no qual uma pessoa narra uma intensa experiência amorosa interrompida logo em seu início, fazendo a narrativa mergulhar na subjetividade do personagem e em fragmentos de poemas quase perdidos de Safo e de Lucrécio.

Outros veteranos da Mostra Tiradentes, que também estarão com filme em São Paulo, são Marcos Yoshi, com Bem-vindos de Novo; Mozart Freire com “A Colônia”; e Alexandre Wahrstein, que apresenta agora “Panorama”.

Já filmes como Seguindo Todos Os Protocolos, de Fábio Leal, traz a pandemia como ponto de partida para narrar alguns dias na vida do diretor numa trama de sobrevivência física e amorosa da pandemia, com um gesto que flerta com a autobiografia, sem deixar de também compor um registro do estado das coisas – do flerte, das relações, das paranoias pandêmicas.

Outro filme que investiga as possibilidades do cinema é “Avá – Até que os Ventos Aterrem” (SP), uma ode barroca e experimental de Camila Mota, atriz e diretora da companhia Teat(r)o Oficina UzynaUzona. O filme, de formato híbrido em suas imbricações de linguagem, apresenta uma peça de teatro filmada com ampla liberdade e imaginação para tratar da urgência dos espaços e da expressividade em tempos sombrios.

Além da exibição de curtas, médias e longas, a Mostra contará também com bate-papos com a presença de diretores após as sessões, garantindo maior interatividade com o público. Ao todo, serão 15 debates com realizadores, e um encontro especial: Cinema da Vela, que será retomado em sua primeira edição presencial. O tema será O Cinema em Transição, e abordará se existem novos paradigmas que reconfiguram aquilo que chamamos de cinema. E os debatedores serão o crítico de cinema Cléber Eduardo, coordenador editorial livro “O cinema brasileiro em resposta ao país (2016-2021)”; o coordenador curatorial da Mostra Tiradentes Francis Vogner dos Reis; e a curadora e professora Tatiana Carvalho Costa.

Além do debate, nessa ocasião, também será lançado o livro “O Cinema Brasileiro em Resposta ao País | 2016-2021”, que conta com coordenação editorial de Cléber Eduardo, e organização Raquel Hallak e Fernanda Hallak. Em comemoração aos 25 anos do Festival, foi publicado, pela Universo Produção, o livro que reúne 25 artigos inéditos sobre questões estruturais e tendências, processos de criação e ênfases estilísticas da atividade cinematográfica entre 2016 e 2021. Participam 36 importantes teóricos, pesquisadores, curadores, acadêmicos, críticos e profissionais do audiovisual que têm conexão com os temas abordados.O livro está dividido em duas partes, Estruturas e Tendências; Vozes e Atitudes e a seção O Futuro Nasce da História, que apresenta dados, registros, alcance e a relação de todos os filmes exibidos nas 25 edições da Mostra de Cinema de Tiradentes (1998-2022).

A Mostra Tiradentes é considerada o maior evento do cinema brasileiro contemporâneo em formação, reflexão, exibição e difusão realizado no país, trazendo em sua seleção um amplo leque de gêneros cinematográficos e experimentos.

A edição paulistana, uma realização Universo Produção e Cinesesc, conta com filmes com 17 mulheres na direção, 9 documentários, 7 experimentais e 15 ficções, que, em conjunto, formam um amplo painel do evento oficial de Tiradentes. Abaixo, a programação completa, e para mais informações sobre os filmes, acesse https://mostratiradentessp.com.br/

Link para fotos

https://www.flickr.com/photos/universoproducao/

Acompanhe o programa Cinema Sem Fronteiras 2022.

Participe da Campanha #EufaçoaMostra

Na Web: mostratiradentessp.com.br

No Instagram: @universoproducaoNo Youtube: Universo Produção

No Twitter: @universoprodNo Facebook: mostratiradentes / universoproducao

No LinkedIn: universo-produção

Sobre a Mostra Tiradentes de Cinema

Maior evento do cinema brasileiro contemporâneo em formação, reflexão, exibição e difusão realizado no país, chega a sua 25a edição em formato e presencial.

Apresenta, exibe e debate, em edições anuais, o que há de mais inovador e promissor na produção audiovisual brasileira, em pré-estreias mundiais e nacionais – uma trajetória rica e abrangente que ocupa lugar de destaque no centro da história do audiovisual e no circuito de festivais realizados no Brasil.

O evento exibe mais de 150 filmes brasileiros em pré-estreias nacionais e mostras temáticas, presta homenagem a personalidades do audiovisual, promove seminário, debates, a série Encontro com os filmes, oficinas, Mostrinha de Cinema e atrações artísticas. Toda a programação é gratuita.

SERVIÇO

10ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES  – SÃO PAULO | 11 a 18 de maio de 2022

Local: Cinesesc – Rua Augusta, 2075, Cerqueira César

Ingressos: R$30 (inteira)   R$15 (meia) e R$9 (trabalhadores do comércio)

Realização: Universo Produção e CineSesc

Atenção: Para acesso ao CineSesc (local realização da Mostra Tiradentes | SP) é obrigatória a apresentação do cartão de vacinação Covid-19 (mínimo de duas doses), documento de identificação pessoal com foto e o uso de máscara cobrindo o nariz e a boca.